Beleza que pede ajuda

segunda-feira, 17 de outubro de 2016
por Jornal A Voz da Serra
Memorial 12 de Janeiro (Foto: Arquivo A VOZ DA SERRA)
Memorial 12 de Janeiro (Foto: Arquivo A VOZ DA SERRA)

A CADA FIM de semana ou feriado prolongado, Nova Friburgo recebe um bom contingente de turistas, comprovando a tradição do setor e reforçando a vocação de que nossa terra possui condições de criar um ambiente favorável ao seu incremento. Nunca é demais repetir que turismo gera emprego e renda no Brasil e no mundo.

O PREFEITO eleito Renato Bravo sabe dessa importância e vem colocando este assunto como prioritário em seu programa de governo. Poderá, assim, alavancar de forma satisfatória esta área, desde que a vontade política seja combinada com realizações palpáveis e de forte engajamento da população. Há muito que fazer, portanto.

UM DOS PRINCIPAIS cartões-postais de Nova Friburgo e parada obrigatória de turistas que visitam a cidade, a Praça do Suspiro há tempos necessita de atenção especial por parte do governo. Descaracterizada por sucessivas obras de remodelação, o local antes bucólico, hoje amarga a aridez do concreto, a ausência de flores e a falta de manutenção.

DESDE A TRAGÉDIA de 2011, o Suspiro vem sofrendo intervenções pontuais para recompor o local, sem, entretanto, dotá-lo de formas definitivas e agradáveis a quem visita o lugar. O trabalho de contenção de encostas foi concluído para maior segurança do teleférico, embelezando o local com o paisagismo no morro. Entretanto, muita coisa ainda precisa ser feita.

A PRAÇA DAS COLÔNIAS permanece fechada, sem se saber as reais causas da paralisação de suas atividades. Parte integrante do Corredor Cultural, é uma pena que não funcione para a comercialização de produtos das colônias, que agradavam bastante e era um referencial da multiplicidade da nossa formação histórica e cultural, visitada por muitos.

O GRAMADO existente no local está malcuidado e sem um devido ajardinamento que ofereça aos visitantes algo de belo e característico da cidade — as flores. Não há um só jardim que transmita uma aparência de cidade turística, possibilitando ao turista tirar fotografias e registrar uma imagem contando com uma paisagem marcante de uma cidade serrana com natureza exuberante.

RECENTEMENTE a Prefeitura fez a desapropriação de um terreno localizado na parte nobre da praça, mas até agora não se pronunciou sobre o futuro do lugar, deixando o mesmo ao abandono, com o mato crescendo e sendo freqUentado por mendigos e desocupados. Tal desuso causa má impressão aos turistas e à população em geral, que espera a construção de algo que valorize a praça e dê a todos mais uma opção de lazer e entretenimento.

ALÉM DISSO, vem sendo utilizada como estacionamento criando um complicado movimento com flanelinhas que não disciplinam o local. Como se não bastasse, os mesmos cobram os valores que querem, sem se preocupar com a má imagem que causam, sem a devida fiscalização por parte da SMOMU ou da Guarda Municipal.

COMO SE OBSERVA, a Praça do Suspiro requer uma intervenção séria e apurada do poder público, impedindo que fique entregue à própria sorte, sem um planejamento integrado. A valorização do local é assunto que as autoridades devem se preocupar, pois ali se situa o maior conjunto de serviços para o turismo, com o teleférico, a centenária capela de Santo Antônio, o Teatro Municipal, a Praça das Colônias, bares, restaurantes, hotelaria e comércio artesanal e de moda íntima. É a síntese do que a cidade oferece. Não pode ficar à mercê do acaso.

TAGS: