Banco de Leite de Friburgo promove ações no Agosto Dourado

Dia D será no próximo dia 19, reunindo doadoras de leite materno da unidade
terça-feira, 06 de agosto de 2019
por Fernando Moreira (fernando@avozdaserra.com.br)
Banco de Leite de Friburgo promove ações no Agosto Dourado

 

No último dia 1º foi celebrado o Dia Mundial da Amamentação, criado para promover e fortalecer a prática da amamentação natural, com o objetivo de combater a desnutrição infantil, além de possibilitar a criação de bancos de leite para crianças que não têm condições de serem amamentadas por suas mães.

A data também abriu o “Agosto Dourado”, mês dedicado à intensificação das ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. E Nova Friburgo, que conta com um banco de leite anexo ao Hospital Maternidade Dr. Mário Dutra de Castro desde 2001, já está todo enfeitado de dourado e pronto para um mês inteiro de atividades.

De segunda à sexta-feira, das 9h às 16h, os profissionais do setor estão recolhendo doações de leite materno e, principalmente, orientando gestantes e puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto) sobre a importância do aleitamento materno. Além disso, todas as segundas-feiras na parte da manhã, uma equipe composta por uma dentista, uma psicóloga e uma enfermeira faz um trabalho de conscientização com as futuras mamães e suas famílias que aguardam consultas no pré-natal da unidade.  

Mas o Dia D do Agosto Dourado em Nova Friburgo será no próximo dia 19, uma segunda-feira, quando será promovido um encontro com todas as doadoras de leite materno da unidade, de modo a valorizar o gesto de amor de cada uma delas. Na ocasião, será servido um lanche às mães, além da distribuição de brindes.

Doações abaixo do ideal

O Banco de Leite de Nova Friburgo, que atende a Maternidade Mário Dutra de Castro e outras unidades particulares da cidade, conta atualmente com 16 doadoras, número considerado baixo, já que o ideal seriam pelo menos 30. Cada doadora consegue retirar até um litro de leite por semana, no entanto, a quantidade que pode ser aproveitada é muito menor, já que durante o rigoroso processo de pasteurização, a presença de qualquer impureza faz com que o leite tenha que ser descartado.  

Só para se ter uma ideia, de acordo com relatório elaborado pela Rede de Bancos de Leite Humano, vinculada à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), de janeiro à julho deste ano  foram coletados 179,2 litros de leite humano, no entanto, apenas 27 litros puderam ser distribuídos. Nesse mesmo período foram registradas 106 doadoras e 67 receptores. Fevereiro foi o mês que mais atraiu doadoras: 22 no total. Já em junho, foram apenas dez. O frio é um dos fatores que acabam afastando as mães da doação de leite materno.

A importância da amamentação

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a amamentação é a principal forma de fornecer ao bebê os nutrientes necessários para sua sobrevivência e seu desenvolvimento. Nos primeiros seis meses de vida, deve ocorrer o aleitamento materno exclusivo, sem a complementação com nenhum alimento.

Não existe leite fraco. Todas as mulheres apresentam leite capaz de nutrir e proteger sua criança, portanto, não é necessário adicionar nenhum produto à alimentação no início da vida de um bebê. No leite materno, a criança encontra não só as substâncias necessárias para a sua nutrição, mas também anticorpos fundamentais para protegê-la no início da vida. Estudos comprovam que a mortalidade por doenças infecciosas é menor em crianças que são amamentadas.

 

TAGS: