Atividades nesta quinta no Sesc voltadas para diabéticos

Além de oficinas, palestras e orientações com endocrinologistas
quarta-feira, 13 de novembro de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Atividades nesta quinta no Sesc voltadas para diabéticos

Para lembrar o Dia Mundial do Diabetes, celebrado nesta quinta-feira, 14, a Associação dos Diabéticos de Nova Friburgo (Adinf) programou diversas atividades para alertar a população sobre os riscos que a falta de tratamento da doença podem acarretar na população. O diabetes é uma doença silenciosa, ocasionada por distúrbios na taxa de glicose no sangue e que, em alguns casos, pode requerer a aplicação diária de insulina. Na programação preparada pela Adinf estão previstas oficinas, palestras e orientações com endocrinologistas amanhã, 15, no Sesc.   

As atividades alusivas ao Dia do Diabetes, no entanto, começaram na última segunda-feira, 11, na Adinf, que fica anexa à fábrica Ypu, com testes de glicemia e palestra com o endocrinologista Max Kunzel; na terça-feira, 12, foram oferecidos testes gratuitos de glicemia e uma palestra com a nutricionista Zelina Eccard. As atividades continuam amanhã, 15, no Sesc (Avenida Presidente Costa e Silva, 231), com palestras com as endocrinologistas Rafaela Siqueira, Thaís Lengruber, Mayara Peres e Karinne Marfort; as nutricionistas Natália Adame e Zelina Eccard e psicólogos e dentistas. O evento é aberto a população e terá outras atrações como oficinas, alongamento e teatro. Mais informações pelo telefone (22) 2527-6313 ou pelo e-mail adinf@frinet.com.br.  

Sobre a Adinf

Fundada em janeiro de 2003 a partir da preocupação de pais de crianças diabéticas, que ao perceberem sinais e sintomas da doença em seus filhos, criaram a instituição com o auxílio de profissionais da saúde para melhorar qualidade de vida para os diabéticos e seus familiares. No início a entidade funcionava em uma pequena sala, mas várias pessoas se sensibilizaram com a causa e a associação cresceu.

Atualmente a Adinf oferece aos associados testes de glicemia duas vezes por semana, palestras sobre educação em diabetes e nutrição, atividades como caminhada — monitorada por um fisioterapeuta —, terapia em grupo, reiki, yoga, massoterapia e shiatsu, aulas de artesanato e dança, serviços de massagem, drenagem e consulta com diferentes profissionais da saúde, além de apoio psicológico aos pacientes e familiares dos portadores de diabetes.

Quem não é associado, mas deseja fazer parte da instituição, deve comparecer na sede da entidade, na Avenida Maximilian Falck, no bairro Ypu. No local, será feito o cadastro do interessado, o qual passará a contribuir, mensalmente, com uma taxa. Vale destacar ainda que não é preciso ser diabético para se associar. Familiares e amigos de indivíduos portadores da doença também podem fazer parte da instituição.

 

TAGS: saúde