Após ano vitorioso, AFFM Friburguense projeta 2020 mais forte

Pentacampeonato Estadual de Futmesa, no Rio de Janeiro, foi a maior conquista coletiva do ano
quinta-feira, 12 de dezembro de 2019
por Vinicius Gastin
Difundir a modalidade entre as crianças continua sendo uma das missões da Associação
Difundir a modalidade entre as crianças continua sendo uma das missões da Associação

Nova Friburgo, sem dúvida alguma, é uma das cidades do Estado do Rio de Janeiro que incentiva crianças e jovens a esquecerem um pouco das novas tecnologias, pelo menos através de um dos divertimentos esportivos mais antigos. O Futmesa – nomenclatura adotada a partir de uma “junção” do Futebol de Mesa, à exemplo do Futsal (Futebol de Salão) – resiste ao tempo e, a cada ano, parece conquistar mais adeptos no município. 

Os resultados conquistados pelas equipes, em especial a AFFM / Friburguense, e a possibilidade de reproduzir alguns dos ídolos nas mesas se tornam convites para brincar com botões, palhetas e mesas.

“Há vários botões batizados com jogadores famosos. As crianças e jovens assistem o que está na TV, na mídia, e reproduz nas mesas. Essa é uma forma de captar a criança e incentivar a jogar botão. Ela coloca o jogador que ela é fã para representá-lo no jogo”, comenta Christofer Barres, um dos atletas da Associação Friburguense. 

No Rio de Janeiro, a entidade que mais promove a renovação no futebol de mesa, em especial nas modalidades Bola 12 Toques, Dadinho e Pastilha, é a AFFM (Associação Friburguense de Futebol de Mesa). Fundada há 35 anos pelo advogado Fernando Cruz, já recebeu de mais de 1000 crianças e, atualmente, a maiorias dos atletas que são destaques no contexto estadual e brasileiro da modalidade são crias da própria base da Associação.

A equipe consegue manter núcleos no Friburguense, Lumiar, Riograndina e também na quadra do Globo de Ouro, na Vila Amélia. Cada um desses projetos conta com cerca de 30 a 40 crianças. 

Ano vitorioso

Os resultados conquistados nos campeonatos são alguns dos frutos colhidos nessas quase quatro décadas de atuação. A sétima colocação no geral do Campeonato Brasileiro de Futebol de Mesa de Equipes, em São José dos Pinhais, no Paraná, foi um resultado considerado importante para o grupo. 

O Friburguense foi até ás quartas de final, mas acabou sendo derrotado pelo Palmeiras. O título ficou com o Círculo Militar, de São Paulo (time campeão paulista em 11 oportunidades), após vencer o Vasco na decisão. O Brasileiro individual aconteceu no feriado de Corpus Christi, em Blumenau, Santa Catarina.

O cruzmaltino, aliás, é atualmente o principal rival do Friburguense no Estado do Rio de Janeiro quando o assunto é Futmesa. As duas equipes brigam pelos títulos mais importantes, possuem a maior quantidade de jogadores mais bem posicionados no ranking e conquistaram as melhores posições do Estado nos Brasileiros individual e por equipes. 

O Friburguense, por exemplo, venceu a Taça Guanabara na Modalidade 12 Toques, enquanto o Vasco levou a Copa Rio. A grande final aconteceu em Curitiba, antes do início do Brasileiro, e terminou com triunfo vascaíno – essa foi a primeira vez na história que a decisão aconteceu fora do Estado do Rio de Janeiro, com transmissão ao vivo pela internet. 

Ainda nesta disputa particular, a equipe de Nova Friburgo conseguiu superar o rival no Campeonato Estadual Interclubes de Futebol de Mesa na modalidade Pastilha. O evento contou ainda com as participações de Bangu e Vasco, que se enfrentaram em turno e returno, com pontos corridos. 

O Tricolor da Serra venceu todos os jogos, e levou o quinto título do clube na modalidade. O atleta friburguense Clóvis Pirica foi o campão estadual individual.

Outro momento marcante aconteceu em setembro, quando o ginásio Helena Decache, em Nova Friburgo, foi palco para a disputa da Copa do Brasil, modalidade Bola 12 Toques, e Christofer Barres levou o troféu de campeão na categoria adulto. Um dos eventos mais esperados do ano no calendário nacional do futmesa, a Copa é organizada pela Federação de Futebol de Mesa do estado do Rio de Janeiro (FEFUMERJ) em conjunto com a Confederação Brasileira de Futebol de Mesa (CBFM).

Também recentemente, na disputa do título estadual Individual para as partidas finais da Copa Geraldo Decourt, última etapa do ano, na Categoria Adulto, o mesmo Christofer fechou o pódio em terceiro lugar, com apenas uma derrota no certame. Outros representantes do Tricolor, Marcus Vinicius foi o sexto e Pabinho o oitavo colocado. A competição foi vencida pelo atleta Nando, do Vasco.

Expectativa boa

Para 2020 já há um calendário quase definido. Serão desafios para a AFFM, o Campeonato Estadual Individual, com as seis etapas – sendo uma em Nova Friburgo - e por equipes, o Campeonato Brasileiro Individual em São Paulo, o Brasileiro por equipes em Caruaru e o Sul-Americano em Val Paraíso, no Chile. 

O bicampeão Marcus Vinicius é um dos confirmados no torneio internacional. O botonista, inclusive, aposta em uma temporada ainda melhor.

“Estamos nos reforçando. Dois atletas que estavam no Flamengo e são de Nova Friburgo estão retornando para 2020. É um ano que tende a ser melhor que 2019”, aposta.

“Esses jogadores vão reforçar a gente no quantitativo, para termos mais atletas nas competições, e tecnicamente são muito bons. O Daniel, por exemplo, foi bicampeão brasileiro sub-18, em 2017 e 2018. Este ano foi quarto colocado em Blumenau”, reforça Christofer. 

Para estar presente a todos os eventos, a Associação Friburguense de Futebol de Mesa faz esforços e escolhas, e cada sacrifício é válido para ampliar a galeria de conquistas e, principalmente, manter viva a chama da modalidade. 

“A gente precisa pensar nas viagens ao longo do ano, faze escolhas e parcelar as viagens. Há dois anos tive a iniciativa de criar uma conta num banco digital, que não há taxas, conseguimos um cartão de crédito e vamos parcelando. A Stam também ajuda muito com as escolinhas, uniformes e outros”, resumo Marcus Vinicius.

TAGS: