Apesar de revés, Merica valoriza atuação do Friburguense diante do Macaé

Frizão aposta na mescla entre juventude e experiência para avançar na Copa do Brasil
quinta-feira, 26 de janeiro de 2017
por Vinicius Gastin
Apesar do revés, Merica enxerga evolução no Friburguense após série de amistosos (Foto: Divulgação)
Apesar do revés, Merica enxerga evolução no Friburguense após série de amistosos (Foto: Divulgação)

A necessidade de reinvenção é constante no Friburguense. Acostumado a revelar jogadores e exportá-los para os mercados estadual e nacional, o Tricolor da Serra terá novamente que buscar nas divisões de base a sua reposição para a temporada de 2017. O trabalho começou ainda no ano passado, e prossegue depois da saída de mais algumas peças. Durante os amistosos deste ano é possível notar a presença de novos nomes para mesclar com os mais experientes, que compõem a espinha dorsal da equipe.

“Valorizamos a equipe como um todo. Nós perdemos seis jogadores que eram titulares, mas os meninos que estão entrando têm dado conta do recado. Posso citar o Rafael, que jogou as duas partidas da final da Copa Rio, o Jarles, o Lucas Toledo que é lateral esquerdo, mas vem jogando na função de segundo volante e muito bem. É uma equipe modificada, mas forte. Nós começamos o trabalho agora, e fizemos dos amistosos os nossos coletivos. Se  continuarmos trabalhando vamos colher bons frutos”, aposta o técnico Merica.

No último sábado, 21, o Friburguense recebeu o Macaé em mais um jogo amistoso. A equipe do Norte Fluminense levou a melhor ao vencer por 2 a 0 em Nova Friburgo, mas o comandante tricolor prefere valorizar a evolução da equipe. Merica ressalta a boa produtividade do primeiro tempo, e lamenta a perda do capitão lesão por conta de uma fratura na perna.

“Houve uma evolução muito grande desde o jogo com o Boavista, que marcou o nosso primeiro amistoso. Nosso time criou bastante chances no primeiro tempo, duas ou três claras, mas infelizmente a bola não entrou. No segundo tempo tivemos a infelicidade da saída do Cadão e outras mexidas o time caiu um pouco, e nós sofremos os dois gols”, observa Merica.

Desta forma, a mescla entre juventude e experiência será novamente a aposta para avançar na Copa do Brasil e tentar retornar à primeira divisão do futebol estadual. Depois dos jogos-treino, o Friburguense deverá se concentrar nos trabalhos tático e técnico, com a realização de treinos coletivos no Eduardo Guinle. A partida contra o Oeste acontece no dia 15 de fevereiro, às 20h30, em Nova Friburgo.

 “Temos que fazer esse café com leite chegar ao ponto. Mas exige muito trabalho, e não acontece de uma hora para outra. Estamos no caminho certo, e já pudemos enxergar uma evolução muito grande nos amistosos. Agora é trabalhar para que possamos colher os frutos”, complementa o técnico do Frizão. 

TAGS: